Monthly Archives: March 2014

Gre-nal 400: Grêmio terá de superar até condicionamento da arbitragem

Depois de três anos estamos perto de reconquistar a hegemonia no futebol gaúcho.
Nossa campanha na Libertadores é tão boa que nos dá tranquilidade para focarmos também na conquista do Gauchão/2014. Podemos chegar lá.
Não será fácil. Nosso adversário é forte. Como se não bastasse conta com apoio sutil, ou nem tanto, de alguns setores.
Por exemplo, um jornal estampou página lembrando o pênalti cometido com a mão pelo zagueiro Paulão no último Gre-Nal. Pênalti muito bem assinalado pelo árbitro do jogo deste domingo na Arena, o Leandro Vuaden. A reportagem diz que o lance foi polêmico, mesmo com a foto de Paulão tocando na bola.
Quer dizer, Vuaden pensará mil vezes antes de apitar pênalti contra o Inter de novo. Ainda mais se for lance com toque de mão.
Antigamente, o condicionamento da arbitragem partia dos dirigentes, agora há intermediários.
A mesma reportagem ignorou, porém, o pênalti claríssimo cometido sobre Pará logo no começo do jogo.
É lamentável esse tipo de coisa, mas nós já superamos adversidades piores. Somos calejados.
Agora, é preciso manter a serenidade.
O time vai precisar de nós, do nosso incentivo, nossa tolerância diante de alguns erros e, principalmente, da nossa energia positiva.
Importante lembrar que a arbitragem será rigorosa contra qualquer deslize que for cometido até fora de campo, como cantar versos que podem configurar manifestaçao racista, por exemplo. Cada torcedor deve ser um fiscal. Afinal, o nosso Grêmio será responsabilizado por tudo o que ocorrer de negativo.
Tem muita gente de olho em nosso comportamento.
Agora, nem por isso vamos deixar de torcer com a garra de sempre, reafirmando por que todos temem nos enfrentar em nossa casa.
A Arena vai rugir!!! 

EPTC aplica sugestão do Grêmio Multicampeão

A EPTC está confirmando que vai colocar em prática a antecipação no horário de saída dos ônibus em dias de jogos na Arena do Grêmio.  
A ideia  de antecipar a saída foi apresentada pelo Movimento Grêmio Multicampeão durante reunião realizada dia 20 de março com o presidente da empresa, Vanderlei Capellari, e toda sua diretoria.
A sugestão integra um conjunto de propostas para melhorar a mobilidade no entorno de Arena, em especial nos grandes jogos, quando os gremistas encontram muitas dificuldades de chegar e também de deixar o local. O documento foi elaborado pelo engenheiro Evandro Krebs.
Participaram da reunião na EPTC o presidente do Grêmio Multicampeão, Maichel Mattiello, e os diretores Giovani Forneck e Alexandre Mayer.
Ficou acertado também que o Grêmio Multicampeão irá participar de reuniões com a EPTC e a BM às vésperas dos grandes jogos na Arena para discutir questões de trânsito e de segurança, com o objetivo de minimizar os transtornos da torcida tricolor.

Acesso à Arena: Multicampeão entrega propostas à EPTC

O Movimento Grêmio Multicampeão entregou nesta quinta-feira, dia 20, à EPTC suas propostas para melhorar a mobilidade no entorno de Arena, em especial nos grandes jogos. 

O presidente da empresa, Vanderlei Capellari, ao lado de membros de sua diretoria, recebeu em mãos o documento elaborado pelo engenheiro Evandro Krebs.
Representaram o movimento na reunião o presidente Maichel Mattiello, Giovani Forneck e Alexandre Mayer.
Capellari convidou o Grêmio Multicampeão a participar das reuniões com a BM que definem questões de trânsito e de segurança nos jogos realizados na Arena.
Mattiello confirmou participação nessas reuniões, enfatizando que o objetivo da iniciativa do Movimento é contribuir para que os gremistas tenham acesso facilitado o acesso à Arena. “Percebemos grande interesse e disposição da EPTC em equacionar os problemas que estão ocorrendo”, comentou. 
Seguem abaixo as sugestões de medidas emergenciais para a logística de trânsito no acesso à Arena em dias de jogos:

1)      Padronização e repetição da logística de trânsito de acesso à Arena pelas principais vias (Voluntários da Pátria, Frederico Mentz, A.J. Renner, Ernesto Neugebauer, Dona Teodora, José Pedro Boéssio e Padre Leopoldo Brentano);
2)      Estabelecer sentido único (centro-bairro) nas ruas Voluntários da Pátria (a partir da Rua Dona Teodora até o entorno da Arena) e Ernesto Neugebauer (a partir da Rua Dona Teodora até o entorno da Arena) no mínimo 4 horas antes do início até o final do 1º tempo do jogo;
3)      Deixar a Av. A.J. Renner sentido único (bairro-centro), desde a Av. Padre Leopoldo Brentano até Av. Dona Teodora, no mínimo, 4 horas antes do início até 2 horas após o encerramento do jogo;
4)      A partir do final do 1º tempo do jogo, inverter o sentido único da rua Voluntários da Pátria até 2 horas após o encerramento do jogo;
5)      Permitir o acesso direto ao contorno do estádio em direção ao E1 e E2 para quem se desloca pela Voluntários da Pátria na passagem sob o viaduto da BR-448 (sentido horário – da esquerda para direita);
6)      Permitir o tráfego pela Rua José Pedro Boéssio, sentido Rua Ernesto Neugebauer até Av. A.J. Renner, por uma das pistas, bloqueando a outra para circulação de pessoas, desde a estação do Trensurb até a Arena;
7)      Bloquear a Av. Padre Leopoldo Brentano, no mínimo, 6 horas antes do início do jogo, permitindo apenas o trânsito de saída de veículos dos estacionamentos E1 e E2 no período anterior ao final do 1º tempo do jogo;
8)      Sinalizar toda a área próxima da Arena, a partir das Avenidas Sertório, Farrapos e Dona Teodora, com placas e obstáculos separando áreas para trânsito de pedestres e veículos, permitindo, assim, maior rapidez de deslocamento com segurança;
9)      Restabelecer a limpeza urbana e o sistema de iluminação pública nas principais vias de acesso e no entorno da Arena;
10)  Aprofundar estudos conjuntos entre EPTC, BM e Arena POA para organizar de forma integrada as áreas de acesso específicas para os estacionamentos E1 e E2 e futura liberação da alça do viaduto da BR-448 no acesso à Av. Padre Leopoldo Brentano;
11 – Dias de grandes jogos antecipar o horários do ônibus;
12 – Sabemos que não é competência da EPTC(COMPETENCIA DNIT), mas uma saída direto para a Freeway, facilitaria a saída dos torcedores de cidades como: Canoas, Esteio, Cachoeirinha, Gravataí, Serra, litoral, centro do estado e moradores da Zona norte de Porto Alegre.

A (i)mobilidade urbana no entorno da ARENA

O gremista é, antes de tudo, um forte.
Provavelmente é o que diria Euclides da Cunha, autor de Os Sertões, se deparasse com a série de dificuldades que atingem e afligem o torcedor do Grêmio.
Nos últimos tempos os problemas se avolumaram. A Arena do Grêmio, é inegável, provoca muita inveja, o que acaba gerando situações de, digamos, desconforto. Nada, porém, que intimide ou retraia o gremista, que segue parceiro entusiasmado e fiel do seu clube: “Com o Grêmio onde o Grêmio estiver”.
Forças ocultas, ou nem tanto, parecem determinadas a azucrinar a vida dos gremistas.  
Como explicar, por exemplo, o que a EPTC faz em dias de grandes jogos na Arena do Grêmio?
Nesta quinta-feira, no jogo contra o Newell’s, milhares de gremistas sofreram para chegar e para sair do local. São inúmeros os relatos de torcedores que não viram os primeiros minutos porque ficaram retidos longo tempo no emaranhado criado pelos técnicos em (i) mobilidade urbana da empresa no entorno da Arena.
Criada para facilitar a vida do contribuinte, a EPTC está conseguindo se superar a cada espetáculo de maior porte na Arena, o que aumenta as dúvidas sobre sua competência para administrar o sistema viário de Porto Alegre em eventos como uma Copa do Mundo.
Se a EPTC quisesse, de propósito, prejudicar os torcedores fazendo com que perdessem horas no trânsito na ida e na volta, não teriam tanto sucesso.
São inexplicáveis e inaceitáveis os equívocos estratégicos da EPTC e também da Brigada Militar em relação ao entorno da Arena, revelando um preocupante despreparo.
São feitas alterações que pegam de surpresa os torcedores. O caminho que antes servia já não pode ser tomado. É um total desrespeito ao torcedor, ao contribuinte, ao cidadão.
O que aconteceu nesta quinta-feira não pode mais ocorrer, sob pena de consolidar a impressão de que o objetivo é mesmo de prejudicar o público.
MOVIMENTO GRÊMIO MULTICAMPEÃO

SE

(Livre releitura do texto de Rudyard Kipling)
Se és capaz de manter tua calma quando todos ao teu lado querem a cabeça do juiz.
De crer quando todos duvidam e de sempre extrair da garganta um grito de incentivo.
Se és capaz de esperar, sem te desesperares, que teus jogadores não errem tantos passes.
De manter-se em silêncio diante dos erros infantis e delirante nos aplausos.
Se és capaz de sonhar  – sem que a isso só te atires – com o título da Libertadores da América.
E de, mesmo sonhando, seguir consciente de que o caminho é árduo e requer paciência.
Se és capaz de sofrer a dor de cada gol perdido pelos atacantes sem entrar em desespero.
E de, mesmo com a alma estraçalhada, acreditar que na próxima a bola vai entrar.
Se és capaz de conter o teu braço rebelde que insiste em arremessar objetos para o campo.
E de denunciar o desnorteado que cometer uma ação capaz de prejudicar o clube.
Se és capaz de forçar coração, nervos, músculos, tudo, para empurrar o time rumo à vitória
De ser tolerante no momento difícil e de ter um olhar piedoso para os fracos.
Se és capaz de dar, segundo por segundo, ao minuto decisivo todo valor e brilho.
Tua será a América. Teu será o mundo de novo e ainda muito mais porque acima de tudo és
um bravo, um Gremista, meu filho!

A Arena do Grêmio e o despeito colorado!

foto

Uma típica brincadeira de torcedores saltou das mesas dos bares, do twitter e das páginas do facebook e chegou aos gabinetes colorados.

Até aí nada demais, o problema é a direção encampar a brincadeira, tornando-a institucional.

É o que acontece com a coleção casual de camisas alusiva à reforma do estádio Beira-Rio lançada nesta quinta-feira no site oficial do clube.

Uma das camisas causou revolta entre gremistas e constrangimento em boa parte dos colorados. Nessa peça é enfatizado que o estádio colorado é próprio, insinuando que a Arena não é do Grêmio.

Uma bobagem que fica bem nas flautas entre torcedores de futebol, mas que decididamente não cabe ser aplicada ou incorporada de maneira formal, ainda mais quando se tem telhado de vidro.

De pronto, surgiram versões produzidas por gremistas criativos e inteligentes, devolvendo a brincadeira de maneira descontraída pelas redes sociais, sem apelação, mas com muito bom humor.

São peças gráficas produzidas por torcedores e que nunca serão oficializadas pela direção gremista até por uma questão de respeito ao rival, que vem enfrentando dificuldades sérias para concluir a reforma de seu estádio.

A lamentável iniciativa revela um despeito que vinha sendo reprimido – e que agora transbordou – dos colorados diante da grandeza que é a Arena do Grêmio. Sim, a Arena do Grêmio. Tudo mais não passa de dor-de-cotovelo.

A mancada só não foi maior porque a direção colorada, talvez pressionada pela reação de constrangimento de sua própria torcida, recuou e cancelou a comercialização da polêmica camisa.

Vale lembrar que essa é mais uma das tantas infelicidades institucionais praticadas nos últimos tempos pela direção colorada.

Movimento Grêmio Multicampeão

www.gremiomulticampeao.com.br