Monthly Archives: October 2014

Multicampeão em reunião com integrantes do futuro Conselho de Administração

Depois de atuar com protagonismo na eleição da chapa liderada por Romildo Bolzan Jr, o Movimento Grêmio Multicampeão realizou sua reunião mensal nesta segunda-feira, dia 27, em São Leopoldo.

Participaram do encontro quatro vice-presidentes eleitos do Conselho de Administração – Adalberto Preis, Odorico Roman, Antonio Dutra Junior e Cláudio Oderich -, configurando a primeira reunião do futuro CA do Grêmio. O prefeito de São Léo, Anibal Moacir, também esteve presente.

Os desafios da administração do clube para os próximos dois anos e o papel do Multicampeão como integrante da base de apoio da nova gestão foram os temas centrais do encontro, realizado num clima de harmonia e congraçamento, conforme destacou o presidente do Movimento, Maichel Mattiello.

Foram discutidos os principais itens que integram o plano de governo para o biênio 2015-2016: reestruturação administrativa, equilíbrio financeiro, gestão da Arena, potencialização do quadro associativo, entorno da Arena, unidade política e conquista de títulos, dentre tantos assuntos relevantes.

De acordo com Evandro Krebs, foi debatida, também, a proposta do Multicampeão de criar um departamento de responsabilidade social no clube para trabalhar a integração da comunidade do entorno da Arena ao Grêmio.

Mãos à Obra!

A eleição de Romildo Bolzan reuniu em torno de si o que há melhor no Grêmio: a tradição personificada no novo patrono (Hélio Dourado), a continuidade e a concretização do projeto de Fábio Koff e a energia incomparável do mais novo e mais barulhento movimento político do Grêmio – o Multicampeão (que fez tremer a rampa oeste da Arena e transformou o seu QG no núcleo que reuniu gremistas de todas as origens).

Agora vem o mais difícil. Executar os projetos tão cuidadosamente concebidos. Concretizar as promessas de campanha. Arregaçar as mangas. Colocar a mão na massa. Fazer o Grêmio Multicampeão. Os projetos do marketing do Grêmio são ambiciosos e promissores. Mas o mais importante plano de geração de receitas é a ampliação e a fidelização do Quadro Social.

A meta de romper a barreira dos 100 mil sócios é antiga. Permitiria ao Grêmio dar de ombros para as cotas da televisão aberta, marcar posição contra a venda casada da transmissão aberta e do pay-per-view, contribuir para a emancipação do futebol brasileiro da influência nefasta da globalização (que pretende construir apenas dois protagonistas para um campeonato com a mesma dimensão da Copa dos Campeões da Europa).

Entretanto, essa autossuficiência somente será alcançada quando a campanha da equipe principal for tão boa que os gremistas não terão alternativa senão serem sócios do Grêmio. A partir do momento em que somente os sócios do Grêmio conseguirem comprar ingressos para jogos fantásticos, porque a preferência para a aquisição dos ingressos é dos sócios e a procura será maior que a capacidade da Arena, o céu será o limite.

Uma campanha épica. Vitórias heroicas, em sequência, desde as oitavas de final de uma competição como a Libertadores (ou pelo menos a Copa do Brasil), certamente encheria a Arena de gremistas e deixaria muitos mais do lado de fora. A meta de 100 mil sócios parecerá modesta. Uma equipe principal vitoriosa, um time Multicampeão: essa é a chave do sucesso, da autossuficiência, de um Grêmio do tamanho do Grêmio.

Guilherme Zambrano

GRÊMIO MULTICAMPEÃO

Entorno da Arena poderá ser conhecido como o ‘bairro do Grêmio’

Com a presença do candidato à presidência do Grêmio, Romildo Bolzan, o Movimento Grêmio Multicampeão esteve reunido nesta quarta-feira, dia 15, com representantes comunitários dos bairros Farrapos e Humaitá.

Na ocasião, foi apresentado o projeto do Multicampeão de criação de um departamento de Responsabilidade Social no clube, com o objetivo de integrar e potencializar todas as ações sociais do Grêmio, juntamente com o Instituto Geração Tricolor e o Desejo Azul, buscando aproximar mais a instituição da comunidade local.

Evandro Krebs, um dos idealizadores do projeto e integrante do Multicampeão, defende que o Grêmio, a partir da compra da gestão do estádio, anunciada nesta semana pelo presidente Fábio Koff, e da mudança definitiva de toda a sua estrutura para a Arena, estabeleça um canal permanente de comunicação com a comunidade, criando uma pauta comum de interesses convergentes que representem avanços e conquistas para o bairro e para o clube.

“Podemos transformar o entorno da Arena numa espécie de La Boca, um bairro inteiro azul, preto e branco”, projeta Krebs com entusiasmo.

O presidente do Multicampeão, Maichel Mattiello, não disfarça sua emoção diante da receptividade do projeto junto aos moradores do entorno da Arena: “Neste encontro, sentimos brilhar os olhos deste povo, que até então, pudemos perceber, sentia-se um pouco abandonado, apesar de orgulhoso com a chegada do Grêmio. Impressionante a satisfação e o sonho dessas pessoas em consolidar uma relação de parceria com o Grêmio que venha a revitalizar a região e trazer uma nova perspectiva às famílias que ali residem”.

Alexandre Mayer, um dos coordenadores do Multicampeão, avalia que essa comunidade é extremamente organizada e politizada: “Eles estão percebendo que esta relação de unidade terá uma força gigantesca para se buscar, inclusive, soluções para a infra-estrutura dos bairros e que signifique também melhor qualidade de vida para a população”.

Giovanni Forneck, engenheiro e tesoureiro do Multicampeão, já vislumbra várias ações possíveis em curto prazo: “Podemos criar e apoiar escolinhas de futebol na região. Quem sabe até mesmo buscar uma cota social para ingresso na Arena e até estimular que as pessoas dessa área sejam colaboradores temporários nos dias de jogos”.

Depois de manter um diálogo franco e aberto com as lideranças comunitárias, Romildo Bolzan teve reforçado seu propósito de “criar um conceito de integração do Grêmio com os bairros próximos à Arena, com ações sociais em escolas, creches e praças, de forma a firmar um vínculo maior do clube com a comunidade”.

Bolzan acredita que com um trabalho permanente e sólido aos poucos toda a região poderá ser conhecida como o ‘bairro do Grêmio’, com todas as moradias pintadas com as cores do clube. O candidato da Situação adiantou que esse projeto faz parte do seu plano de governo.

“Um anseio da comunidade”, diz liderança local

A presidente da Associação de Defesa da Comunidade da Vila Farrapos, Ivone Beatriz Gomes, afirma com absoluta convicção: “Essa aproximação do Grêmio é um anseio da comunidade como um todo. Com a OAS, não havia uma expectativa maior porque se trata de uma empresa que nem é daqui. Já o Grêmio é diferente, e isso já está ficando comprovado. Com o Grêmio nosso poder de reivindicação junto aos órgãos públicos aumenta, o que trará melhorias à região”.

Entre suas metas imediatas, está a realização de ações que envolvam as crianças e o Grêmio. “Imagine um grupo de crianças daqui entrando em campo com os jogadores”, comenta, acrescentando que um de seus sonhos é levar outras práticas de esporte para a associação que dirige, e espera contar com a parceria do clube. “As pessoas acham que nos lugares pobres basta levar futebol, capoeira e percussão. Nós queremos mais”, insiste.

Pesquisa do Ibope “some” com quase dois milhões de gremistas no país

Os erros grosseiros cometidos por institutos de pesquisas eleitorais acendem mais uma vez um sinal de alerta.

Até que ponto elas são realmente levantamentos sérios, confiáveis? No primeiro turno, institutos apresentaram alguns equívocos e distorções incompatíveis com a expertise e responsabilidade que o trabalho exige.

É inquestionável que se faz necessária uma maior fiscalização na verificação da metodologia aplicada e das técnicas utilizadas na coleta de dados.

E isso vale para qualquer tipo de averiguação, inclusive para aquelas que apontam o número de torcedores de cada clube no país. Divulgada no final de agosto, em meio a pesquisas eleitorais, a 5ª Pesquisa Lance!-Ibope sobre as torcidas de clubes de futebol passou praticamente ignorada.

Como normalmente há pouca diferença entre uma e outra pesquisa – o Flamengo se mantém firme como um rochedo na liderança, sempre seguido de pelo Corinthians -, pouca atenção foi dedicada ao trabalho do instituto. O que é um erro!

Nós do MOVIMENTO GRÊMIO MULTICAMPEÃO consideramos que os clubes devem ficar muito atentos a essas pesquisas que a cada ano mais consolidam os clubes do eixo Rio-São Paulo na ponta de cima, o que é, em alguns casos, questionável.

É importante prestar atenção porque são dados como os obtidos nesses levantamentos que contribuem para a conquista de bons patrocínios e também para a TV destinar mais ou menos recursos a cada clube e maior presença nas transmissões por canal aberto.

A lógica é clara: mais torcida, mais verba; mais torcida, mais jogos na TV aberta. Flamengo e Corinthians são campeões em transmissões na TV – alcançando o grande público – e isso ajuda os dois clubes a conquistar mais torcedores.

GRÊMIO e Inter, normalmente, só aparecem em canal fechado. A tendência, a continuar assim, é que Flamengo e Corinthians aumentem ainda mais a diferença em relação aos demais clubes, porque seus jogos são os mais veiculados para o grande público.

Segundo a pesquisa de agosto, o Flamengo tem 16,2%, enquanto o clube paulista aparece com 13,6%. Juntos, somam 60 milhões de torcedores. O São Paulo é o terceiro, bem abaixo, com 6,8%, seguido de Palmeiras Vasco, Atlético MG e Cruzeiro.

O GRÊMIO ocupa o 8º lugar, com 3%, ou seja, 6 milhões de torcedores no país. O co-irmão está em 9º com 2,8%, seguido pelo Santos, que ficou com 2,4% e ocupa a 10ª posição.

Agora, o que mais impressiona nessa pesquisa, impressiona tanto que a coloca sob suspeita é o fato de que em 2010, na quarta pesquisa, o GRÊMIO era 6º colocado no ranking, com 7,7 milhões de torcedores. Quatro anos depois, o clube surge com 1,7 milhão de torcedores a menos. É gente demais para ‘desaparecer’ sem deixar vestígios.

Um número elevado demais para ser verdadeiro, ainda mais quando se sabe que a fidelidade é marca registrada de qualquer torcedor de futebol.

Então, há algo de estranho nessa pesquisa, que conseguiu sumir com quase 2 milhões de gremistas – praticamente a população de Porto Alegre – assim sem qualquer explicação. É um feito e tanto.

Cabe à direção do Grêmio conferir de perto os critérios utilizados pelo instituto, que tem a obrigação de explicar o que foi feito de tantos gremistas, que, assim, num passe de mágica, simplesmente sumiram das planilhas do Ibope.

Um absurdo que não pode ficar sem explicação!

MOVIMENTO GRÊMIO MULTICAMPEÃO