Sant’Ana, adeus a um símbolo gremista

Paulo Sant’Ana surgiu de repente, como um meteoro. E se foi lentamente, como se fossem muitas mortes, uma para cada uma de suas personalidades.

O Grêmio perde um de seus mais fervorosos torcedores. O Movimento Grêmio Multicampeão lamenta essa perda inestimável.

Desde seu começo lá pelos primeiros anos da década de 70 como participante alucinado de programas esportivos na televisão – sempre com o manto tricolor – e, depois, no rádio, no longevo programa Sala de Redação, defendendo seu Grêmio com ardor e paixão, como fez ao longo de toda sua trajetória nos meios de comunicação.

Sant’Ana revelou-se um grande comunicador e, rapidamente, conquistou admiradores e, claro, alguns desafetos, porque não poupava adjetivos para o bem ou para o mal.

Foi um guerreiro isolado, qual um Don Quixote, combatendo aqueles que de uma forma ou de outra, na visão dele, queriam prejudicar o clube do seu coração. São antológicos, por exemplo, seus artigos contra a arbitragem gaúcha.

Quando ganhou uma coluna nas páginas de esporte do jornal Zero Hora, Sant’Ana mostrou que chegava para ficar. Causou alvoroço quando assinou uma coluna, bombástica para a época, revelando quem eram os gremistas e colorados da imprensa gaúcha.

A partir daí, alçou um voo que transcendeu a editoria de esportes e pousou na penúltima página, onde passou a escrever sobre os assuntos mais variados, sempre com talento e perspicácia. Não raro, retomava o futebol como tema, buscando na maioria das vezes contribuir com o Grêmio, ao seu jeito, franco e apaixonado.

O gremista Paulo San’Ana tornou-se o colunista mais conceituado do Estado. Sempre polêmico e por vezes poético. Duro e sensível. Implacável contra desmandos de qualquer ordem.  Muitos leitores adquiriram o hábito de ler o jornal de trás para frente.

Só isso já prova o quanto Paulo Sant’Ana foi marcante em todos esses anos. Exagerado, por vezes, mas sempre autêntico na crítica ou no elogio.

Perdemos um grande companheiro, um símbolo tricolor. Mas temos convicção de que lá de cima, ao lado de outros grandes gremistas, como Lupicínio Rodrigues, ele estará sempre com o Grêmio onde o Grêmio estiver!

Fique em paz, Sant’Ana. São os votos do Multicampeão!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *